No último domingo, o Flamengo venceu o Internacional por 2 a 1 no Maracanã e ultrapassou o Colorado na tabela. Agora, restando apenas uma rodada para o final do Campeonato Brasileiro , o Rubro-Negro só depende de uma vitória em cima do São Paulo para se sagrar octacampeão nacional.

Nesta segunda (22), Rodrigo Dunshee, vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, falou com exclusividade à ESPN sobre as polêmicas que envolveram a partida. Além disso, abordou a nova regra do Campeonato Carioca , que pode punir clubes que não usarem titulares após a terceira rodada.

Aglomeração em caso de título

Com a possibilidade do Flamengo conquistar o octacampeonato brasileiro, Dunshee afirmou que o clube não está projetando nenhum tipo de comemoração. O dirigente ressaltou o que vem sendo passado pelas autoridades e destacou a necessidade dos torcedores entenderem a situação vivida pelo Brasil, por conta da pandemia, para não aglomerarem.

“Em primeiro lugar, o Flamengo não está projetando nada em caso de vitória. O Flamengo está preocupado com o jogo. Está focado nesse jogo e não está preocupado com festa ou com o que vai acontecer depois. Agora, as autoridades alertam a população que não deve se aglomerar, isso tem sido feito constantemente, dia após dia. O Flamengo não precisa fortalecer o que já está sendo dito. É óbvio que não precisa aglomerar”, afirmou.

Promessa de ‘milionário’ do Inter ao São Paulo

Antes da partida contra o Flamengo, o Inter foi pego de surpresa com uma doação. Elusmar Maggi Scheffer doou R$ 1 milhão para que Rodinei, emprestado pelos cariocas aos gaúchos, pudesse entrar em campo . Em entrevista à Rádio Gaúcha , o mesmo torcedor afirmou que injetaria dinheiro no São Paulo , adversário do Rubro-Negro na última rodada, para o Inter ser campeão.

Em resposta, Dunshee afirmou tomará as providências cabíveis por conta da declaração do empresário .

“O Estatuto do Torcedor proíbe esse tipo de conduta, promessa de pagamento de valores ou promessas patrimoniais que possam interferir em resultado desportivo. Esse jogo é um jogo da loteria federal. O Flamengo vai tomar providências na delegacia, no Ministério Público para evitar esse tipo de conduta. Não obstante, a gente tem certeza que nenhum clube da primeira divisão do Brasil está à venda. Futebol profissional é uma coisa séria e não tem espaço para esses aproveitadores que querem aparecer às custas do clube”.

E se o torcedor fosse do Flamengo?

E caso fosse um apaixonado pelo clube carioca? Dunshee afirmou que há de ter seriedade, independente do time que se torce.

“A melhor forma de evitar isso é nunca participar disso. E o Flamengo tem certeza que os clubes da primeira divisão não compactuam com esse tipo de conduta. O futebol profissional é sério, e isso é só alguma pessoa querendo aparecer às custas do futebol”.

Discussões polêmicas extracampo

Após a partida, houve reclamações por parte dos jogadores do Internacional contra a arbitragem. Rodrigo Dourado chegou a afirmar que a ‘CBF quer o Flamengo campeão’ . Já João Patrício, vice de futebol do Colorado, afirmou que o que aconteceu no Maracanã foi ‘uma das maiores vergonhas de todos os tempos’.

Sobre as declarações em relação à arbitragem e à partida, Dunshee destacou que os jogadores do Flamengo estão acostumados com confrontos decisivos e o clube está ‘tranquilo’.

“Os jogadores do Flamengo são de nível de seleção brasileira, todos experientes. Rodrigo Caio e Gabigol já ganharam medalha olímpica, estão acostumados com esse zum zum zum. Acho que isso faz parte da disputa, muita gente querendo influenciar a arbitragem, gente achando que pode influenciar. O Flamengo está tranquilo. Focados e preparados para essa decisão que é muito importante”.

Dirigentes e convidados do Inter colocados longe do campo

Além da arbitragem, outra reclamação feita pela diretoria do Internacional foi o local onde os dirigentes e convidados foram colocados no Maracanã. Dunshee afirmou que o espaço reservado pelo Flamengo aos gaúchos era ótimo, destacou que, no Sul, o lugar destinado ao clube carioca era ruim e disparou: ‘lugar de chorar é na cama’.

“O Flamengo colocou o Internacional num lugar ótimo, camarote sempre destinado aos visitantes, inclusive ao lado de onde sempre a torcida visitante fica. É um lugar excelente. O Inter, todas as vezes em que o Flamengo esteve lá, deu um camarote pior, então eu acho que o Inter está criando problema, estourando demais… O futebol se ganha no campo. Se ficou perto ou ficou longe do campo, isso não faz diferença. Enfim, lugar de chorar é na cama”.

Regra de titulares no Campeonato Carioca

Dias depois do encerramento do Campeonato Brasileiro, a edição do Campeonato Carioca será iniciada com novidades. No formato de 2021, os clubes que não apresentarem motivos para não escalar os jogadores titulares a partir da quarta rodada estarão sujeito a punições.

Dunshee explicou que a regra tem que ser tratada com ‘boa-fé’ para valorizar a competição carioca.

“Essa regra veio como um pedido da televisão que está investindo no campeonato, e quer que o campeonato seja um campeonato que os clubes valorizem e coloquem seus melhores jogadores naquele momento. É uma regra de boa-fé, acho que os clubes têm que encarar como uma regra de boa-fé e colocar o que tem de melhor naquele dia para jogar. É importante valorizar o Carioca, um produto nosso, um produto local, que a gente tem que estar sempre fortalecendo”.

Com o triunfo, o Fla, que não tinha sido ponteiro em nenhum momento da Série A, tem 71 pontos e ocupa a 1ª colocação, faltando apenas mais um jogo para o encerramento do certame. Os gaúchos estão com 69 e ainda possuem chance de título, dependendo da combinação de resultados.

Na rodada derradeira, quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), o Flamengo visita o São Paulo, no Morumbi, enquanto o Internacional recebe o Corinthians , no Beira-Rio.

Para ser campeão, o Rubro-Negro precisa vencer por qualquer placar ou torcer para os gaúchos não ganharem. Já o Inter precisará ganhar e depende que os cariocas não conquistem os 3 pontos.