Flamengo é multado por canto homofóbico em partida contra o Grêmio, no Maracanã
Siga nas redes sociais

Futebol

Flamengo é multado por canto homofóbico em partida contra o Grêmio, no Maracanã

Publicado

em

51657145907 c3e26e004d k

O Flamengo foi multado em R$ 50 mil pela 1ª Comissão Disciplinar do STJD por causa de um canto homofóbico da sua torcida, no Maracanã. O caso aconteceu em 15 de setembro, em um jogo pela Copa do Brasil. A partida foi a primeira com público no estádio, desde o início da pandemia do Coronavírus. Caberia recurso, mas o Flamengo preferiu abrir mão do direito.

Durante a partida do Flamengo contra o Grêmio, no Maracanã, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, torcedores do clube que estavam na arquibancada cantaram uma música homofóbica em provocação aos adversários. O caso não foi relatado na súmula, mas repercutiu nas redes sociais. O Coletivo de Torcidas Canarinhos LGBTQ enviou uma notícia de infração à procuradoria do STJD, que ofereceu denúncia.

A procuradoria pediu uma série de penas para o Flamengo, entre elas, que a partida do cube contra o Athletico-PR, pela semifinal da Copa do Brasil, fosse suspensa. No entanto, ela aconteceu antes da apreciação do caso, e o Flamengo foi eliminado. Com isso, a procuradoria solicitou a exclusão do rubro-negro da edição de 2022 do torneio.

O caso foi a julgamento nesta segunda-feira na 1ª Comissão Disciplinar do STJD. A procuradoria, além de denunciar o Flamengo, também envolveu o quarteto de arbitragem, o inspetor da CBF e o delegado da partida por deixarem de relatar o caso na súmula. Todos eles prestaram depoimento e alegaram que não ouviram o canto da partida e que só tomaram ciência do caso após serem notificados do caso. E frisaram que o Grêmio não fez quaisquer reclamações.

A defesa do Flamengo condenou a música cantada por sua torcida, mas pediu que o artigo no qual o clube foi enquadrado fosse modificado. Na visão da defesa, o Flamengo se enquadra no artigo 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que trata sobre deixar de cumprir resoluções legais (há uma recomendação para que, quando haja homofobia no estádio proveniente da arquibancada, o árbitro deve ser avisado para tomar as providências cabíveis, que podem até paralisar o jogo). E não no 243-G, que regula sobre atos discriminatórias relacionada a preconceito, inclusive, sexual.

O relator do caso, auditor Roman Rocha, abriu seu voto desejando boa tarde a todos, todas e todxs. Ele afirmando que classifica o ato como “odioso”, “lastimável” e “inconcebível”. Ele foi contra o pedido da defesa do Flamengo de modificar o artigo, mas considerou que a penalidade adequada, segundo o CBJD, é aplicação de multa porque a torcida não é vinculada a agremiação. Ele sugeriu o pagamento de R$ 80 mil — o máximo para este caso é R$ 100 mil. Sobre os outros denunciados (árbitros, inspetor e delegado da partida), ele os absolveu.

— É impressionante como os casos de homofobia eles vem se repetindo com assustadora frequência nos gramados brasileiros e a Justiça Desportiva não pode ser displicente. Deve-se aqui aplicar as penalidades severas e esperando que sirva de exemplo para que essas condutas não ocorram mais — disse o relator.

Os demais auditores concordam com o voto do relator, havendo apenas divergência quanto ao valor da pena. O auditor Sérgio Furtado Coelho sugeriu a redução da multa para R$ 20 mil. Já Miguel Cançado sugeriu R$ 50 mil. O presidente do Tribunal, Alcino Guedes, também sugeriu R$ 50 mil “em homenagem a confissão do Flamengo”.

— Temos outros episódios semelhantes a esses também para apresentar ao tribunal. Não queremos punir clube A ou B, queremos que a LGBTfobia deixe de ser uma regra no futebol — disse Ona Ruda, presidente do Coletivo Canarinhos.

O Flamengo e a procuradoria concordaram em nã prosseguir o processo. Um acordo será publicado nos próximos dias.

Fonte: Extra

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Futebol

Bastidores da demissão: Além do vice na Libertadores, comportamento e falta de profundidade tática nos treinos desgastou passagem de Renato Gaúcho pelo Flamengo

Publicado

em

image processing20200201 29235 yt88l8

A passagem de Renato Gaúcho pelo Flamengo durou pouco mais de quatro meses, mas bem antes do divórcio o trabalho do treinador começou a ser contestado dentro do clube. Determinadas posturas no dia a dia incomodaram jogadores, integrantes da comissão técnica e dirigentes.

Ídolo com estátua no Grêmio, seu clube anterior, Renato chegou ao Flamengo sem mudar algumas atitudes que tomava em Porto Alegre e não lhe causavam problemas. No Ninho do Urubu, porém, a história foi diferente. Quando os titulares ganhavam folga, por exemplo, era comum o treinador não comparecer ao CT.

– Hoje ele se deu folga – era o comentário mais ouvido entre funcionários do Ninho nesses dias.

Renato no jogo contra o Grêmio: ausência em treino dos titulares no mesmo dia causou irritação — Foto: Maxi Franzoi/AGIF

Renato no jogo contra o Grêmio: ausência em treino dos titulares no mesmo dia causou irritação — Foto: Maxi Franzoi/AGIF

Já no primeiro mês de trabalho de Renato, quando o Flamengo enfileirava goleadas, a ausência do treinador na viagem a Natal para o jogo de volta contra o ABC, pela Copa do Brasil, foi mal recebida por alguns no Ninho. Na ocasião, ele recebeu autorização do vice de futebol do clube, Marcos Braz, para permanecer no Rio com os titulares.

Além de ocasiões pontuais como os treinos e a ausência em Natal, um ponto causou incômodo constante, principalmente entre os jogadores: a falta de detalhamento tático nas atividades. A maior parte dos treinos consistia em pequenos jogos, com menos de 11 jogadores em cada time, fossem nove contra nove, oito contra oito ou sete contra sete.

No dia a dia, a relação dos jogadores com Renato era consideravelmente melhor do que com seu antecessor, Rogério Ceni. “Gente boa” é uma expressão ouvida frequentemente no Ninho para definir o treinador que deixou o Flamengo nesta segunda. Mas a questão tática irritava boa parte do elenco.

– A gente consegue resolver jogos pela qualidade do time, mas tem momentos em que a gente precisa de um técnico indicando caminhos – disse um jogador.

Jogadores do Flamengo se irritaram com falta de profundidade tática dos treinos de Renato — Foto:  Pedro H. Tesch/AGIF

Jogadores do Flamengo se irritaram com falta de profundidade tática dos treinos de Renato — Foto: Pedro H. Tesch/AGIF

Já na reta final do trabalho, um episódio foi considerado a gota d’água, que dificultaria a permanência de Renato mesmo em caso de título da Libertadores: a ausência do técnico no treino que os titulares fizeram em Porto Alegre quatro dias antes da final contra o Palmeiras.

No mesmo dia, os reservas rubro-negros enfrentaram o Grêmio à noite, e Renato preferiu não comandar a atividade dos titulares. Se no início as críticas a esse tipo de comportamento ainda eram mais restritas em razão dos resultados, nesse caso a rejeição foi quase unânime e pavimentou a decisão pelo fim da passagem do treinador pelo Flamengo.

Quando Néstor Pitana apitou o fim da prorrogação da final da Libertadores, os envolvidos no futebol rubro-negro sabiam que não havia clima para Renato comandar mais um jogo sequer. O anúncio foi feito nesta segunda, e Maurício Souza será o técnico do Flamengo até o fim do Brasileiro.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo

Futebol

Flamengo planeja reformulação geral em setores do futebol para 2022

Publicado

em

landim

A derrota na final da Libertadores deverá confirmar uma grande reformulação no Flamengo para 2022. O técnico Renato Gaúcho não deve permanecer e pode sair até mesmo antes do fim do Brasileiro, porém, as mudanças não devem parar por aí. O clube carioca deverá passar por uma verdadeira mudança que inclui jogadores e também profissionais que fazem parte do futebol do Rubro-Negro há algum tempo.

Entre os jogadores, há pelo menos cinco que não devem continuar para a próxima temporada. O zagueiro Bruno Viana, que pertence ao Braga, e não deverá ter seu vínculo renovado. O goleiro César que deve ser negociado, além do volante Piris da Motta e do lateral-direito Rodinei. O jovem João Gomes, de 21 anos, também tem chances de ser negociado pelo clube carioca.

Além dessas saídas, o Flamengo também deverá ir ao mercado e fazer contratações. O clube carioca entende que precisa se reforçar com um goleiro e também com meia, para ser uma espécie de “sombra” para Arrascaeta. A contratação de um lateral-direito também não está descartada pelo Rubro-Negro.

Porém, a reformulação não vai passar apenas por mudanças no elenco. De acordo com informações do portal “UOL”, a preparação física e o departamento médico do Flamengo, que receberam muitas críticas na temporada, podem sofrer mudanças. Lembrando que o clube irá passar por eleições no próximo mês e o atual presidente Rodolfo Landim é o favorito para ser reeleito.

Fonte: O Dia

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo

Futebol

Diretoria do Flamengo avalia demissão de Renato Gaúcho

Publicado

em

61a299f073c41

Renato Portaluppi, que já vem sendo muito pressionado pela torcida do Flamengo há alguns jogos, pode deixar o comando técnico do clube a qualquer momento após o vice-campeonato na Libertadores, diante do Palmeiras.

Conforme apurado pela reportagem da TNT Sports, o treinador, que tem contrato até o fim deste ano, não permanecerá no Rubro-Negro para a próxima temporada e pode ser que chegue a não cumprir o contrato.

Nos bastidores do Flamengo, ainda de acordo com a apuração da TNT Sports , é discutida a possibilidade de Renato não estar à frente da equipe já na próxima terça-feira (30), diante do Ceará, jogo válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O técnico chegou ao time carioca em julho, horas depois da demissão de Rogério Ceni. No contrato, há uma cláusula de renovação automática caso Rodolfo Landim seja reeleito presidente do clube.

Fonte: TNT Sports

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo