Flamengo ainda está na briga por todos os títulos da temporada. Mas, se já garantiu vaga na final da Conmebol Libertadores e está na semifinal da Copa do Brasil , o time carioca tem pela frente uma missão das mais difíceis no Campeonato Brasileiro .

Os gols, análises e entrevistas de Flamengo Athletico-PR , pelo Brasileirão , você assiste pela ESPN no Star+ . Ainda não é assinante? Clique aqui e saiba mais informações.

Isso porque a vitória do Atlético-MG sobre o Internacional , no sábado (2), aumentou a vantagem do líder do campeonato e colocou o Flamengo em uma posição que ninguém, na história dos pontos corridos, conseguiu superar para ser campeão.

Isso porque o Rubro-Negro entrará em campo no Maracanã com 14 pontos a menos que o atual primeiro colocado. Os atleticanos somam 49, enquanto o Fla tem 35.

Desde a implementação dos pontos corridos no Brasil, em 2003, nenhum time que foi campeão precisou superar tamanha desvantagem de pontos na tabela. Vale lembrar que o time de Renato Gaúcho tem três jogos a menos que o Atlético-MG , mas isso coloca pressão extra sobre o elenco carioca, que não poderá tropeçar.

A maior desvantagem já superada no Brasileirão foi de 11 pontos, em duas oportunidades diferentes: o São Paulo , em 2008, e o próprio Flamengo, em 2009. O Tricolor estava assim na 20ª rodada, enquanto o Rubro-Negro viveu isso nas rodadas 21 e 23.

Quem passou perto disso foi o Santos , ao tirar dez pontos do líder em 2004. A vantagem alvinegra, porém, é que o gap aconteceu na 8ª rodada e em um campeonato com mais times. Ou seja, houve mais tempo para a equipe de Vanderlei Luxemburgo dar a volta por cima.

Como jogou só 19 vezes, o Flamengo tem exatamente um turno pela frente para atrapalhar o sonho do Atlético-MG, que busca dar fim ao jejum de 50 anos sem um título brasileiro.

A motivação rubro-negra é, além de ganhar todos os troféus possíveis no ano, conquistar o tricampeonato consecutivo, coisa que só o São Paulo, na era dos pontos corridos, conseguiu, entre 2006 e 2008.

Veja o máximo de pontos que cada campeão brasileiro ficou atrás do líder durante a campanha:

2003 – Cruzeiro ficou 2 pontos atrás nas 1ª, 2ª, 3ª 16ª e 28ª rodadas

2004 – Santos ficou 10 pontos atrás na 8ª rodada

2005 – Corinthians ficou 8 pontos atrás nas 3ª e 4ª rodadas

2006 – São Paulo ficou 4 pontos atrás na 5ª rodada

2007 – São Paulo ficou 5 pontos atrás nas 3ª e 12ª rodadas

2008 – São Paulo ficou 11 pontos atrás na 20ª rodada

2009 – Flamengo ficou 11 pontos atrás nas 21ª e 23ª rodadas

2010 – Fluminense ficou 6 pontos atrás na 3ª rodada

2011 – Corinthians ficou 4 pontos atrás na 5ª rodada

2012 – Fluminense ficou 6 pontos atrás nas 4ª, 12ª e 13ª rodadas

2013 – Cruzeiro ficou 4 pontos atrás na 6ª rodada

2014 – Cruzeiro ficou 3 pontos atrás na 4ª rodada

2015 – Corinthians ficou 5 pontos atrás nas 5ª, 6ª e 8ª rodadas

2016 – Palmeiras ficou 4 pontos atrás nas 4ª e 5ª rodadas

2017 – Corinthians ficou 2 pontos atrás nas 1ª e 2ª rodadas

2018 – Palmeiras ficou 8 pontos atrás nas 11ª, 12ª, 15ª, 16ª, 17ª, 18ª, 19ª e 21ª rodadas

2019 – Flamengo ficou 8 pontos atrás nas 8ª, 9ª e 13ª rodadas

2020 – Flamengo ficou 7 pontos atrás nas 5ª e 6ª e 21ª rodadas