O presidente do Santos, Andres Rueda, detonou a atitude do Flamengo em querer ser o pioneiro na volta do público aos estádios no Brasileirão. Após apresentar Fábio Carille como novo comandante do Peixe nesta quinta-feira, o mandatário condenou a postura do Rubro-Negro e exaltou a união dos outros 19 clubes por isonomia.
“Essa situação é mais ou menos um espelho da sociedade. Todo mundo é democrático, desde que a ideia dele seja vencedora. Entre os clubes, se fala muito em união, mas na primeira oportunidade um time começa a atuar dentro do interesse próprio. Isso dificulta muito uma união”, disse Rueda.
“Quando você quer juntar entidades, passa, sim, pelo momento de ceder. Foi boa essa atitude do Flamengo, isso gerou uma união dos 19 clubes da Série A. Se uniram e se posicionaram muito bem”, pontuou.
“Só vai ter público quando 100% dos clubes puderem ter condições de jogar com torcida na sua cidade, caso contrário existe desequilíbrio. Vamos tentar até o final de setembro, começo de outubro, sensibilizar as prefeituras para que liberem. Se isso não acontecer 100%, os jogos serão sem torcida”, concluiu o presidente santista.