Flamengo cogita ter público no Maracanã contra o Grêmio no jogo de volta da Copa do Brasil . Por outro lado, o diretor jurídico do clube gaúcho, Nestor Hein, informou em entrevista à Rádio Guaibá que o Tricolor não entrará em campo se houver torcedores no estádio.

“Por um sistema de equidade e por decisão do regramento da CBF, se foi sem torcida o primeiro é sem torcida o segundo. Se o Flamengo insistir mesmo com medida judicial determinando que ele pode ingressar com torcida, nós não jogaremos”, iniciou Nestor.

O primeiro duelo entre as equipes foi sem torcida em Porto Alegre. Nesta terça-feira, a Prefeitura do Rio de Janeiro liberou a presença de público nos jogos do Flamengo realizados no Maracanã a partir do dia 15 de setembro, justamente quando o confronto entre cariocas e gaúchos acontece.

O diretor jurídico firmou a opinião de que viajarão para o Rio, mas podem não entrar em campo. De acordo com ele, está seguindo o regramento da CBF e da Fifa, entidade máxima do futebol. “O Flamengo não faz parte do sistema brasileiro de futebol. O Flamengo é órgão a parte, então não é possível conversar com esses contentados”, disse Hein.

Quando questionado sobre não entrar em campo, Nestor não mostrou medo, dizendo que “o Grêmio não vai ser punido se atender a regra da CBF, ele vai ganhar uma medalha”. Pelo lado do Flamengo, o diretor acredita que o clube faz o quer quer. “Ele (Flamengo) não fala com ninguém, não consulta ninguém e não respeita ninguém”, finalizou.

Antes do confronto pelas quartas de final da Copa do Brasil, os dois times voltam a campo pelo Brasileirão . A equipe rubro-negra encara o Palmeiras , no Allianz Parque, no domingo, enquanto a gaúcha recebe o Ceará , em Porto Alegre, no mesmo dia.

Já pela Conmebol Libertadores , que o fã do esporte assiste pela ESPN no Star+ , o Flamengo disputa a semifinal diante do Barcelona , com jogo de ida no dia 22, no Brasil e a volta no dia 29, no Equador.