Com torcida, clubes prometem não jogar contra o Flamengo. E agora?
Siga nas redes sociais

Futebol

Com torcida, clubes prometem não jogar contra o Flamengo. E agora?

Publicado

em

torcida 4 scaled

Em reunião realizada junto à CBF (Confederação Brasileira de Futebol ), nesta quarta-feira (8), 19 clubes da Série A do Brasileirão decidiram ingressar com um pedido no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para derrubar a liminar concedida pelo tribunal ao Flamengo que autoriza o Rubro-Negro a ter público em jogos como mandante em competições nacionais . A informação foi revelada primeiramente pelo UOL Esportes .

 

“Tudo vai depender de como o tribunal vai interpretar a questão. O presidente do STJD [Otávio Noronha] acatou o pedido do Flamengo sob o fundamento de que a CBF não teria competência para proibir a presença de público nas competições que organiza quando as autoridades sanitárias locais já aviam assim permitido. Ouso, com o devido respeito, discordar da decisão. De fato, acerta o STJD quando diz que não é competência da CBF deliberar sobre medidas sanitárias. Ocorre que não é essa a questão central. A preocupação da CBF – e de qualquer outra entidade de administração do desporto – é com a competição. Medidas que beneficiem, em qualquer grau, alguns participantes de uma competição, em regra, afetam a paridade de armas, causando um desequilíbrio nocivo à competição desportiva”, avalia Fernanda Soares, advogada especialista em direito desportivo e colunista do Lei em Campo .

“O STJD pode impedir que o púbico seja retomado parcialmente ou permitir que os clubes não joguem até que as condições de paridade sejam garantidas. É inegável o efeito esportivo da presença de público, sendo este um fator externo de desequilíbrio da competição. Com base no princípio da par conditio, o tribunal pode impedir esse desequilíbrio”, afirma Vinicius Loureiro, advogado especialista em direito desportivo e colunista do Lei em Campo .

Fernanda Soares ressalta que “o respeito ao decidido pelos clubes, reais protagonistas da competição, fortalece a credibilidade do campeonato, preservando sua paridade de armas”.

“Os clubes que compõe a série A do Campeonato Brasileiro decidiram, no Conselho Arbitral, que o retorno ao público somente se daria quando, no mínimo, 80% das cidades que possuem clubes na Série A tiverem essa possibilidade. Dessa forma, a decisão dos clubes de iniciar o campeonato sem a presença de público nos estádios constou da Diretriz Técnica Operacional, que integra o Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro. Assim, até que haja deliberação dos clubes no sentido de modificar o previsto na referida Diretriz Técnica, parece-me um equívoco permitir a presença de público para poucos participantes da competição”, completa a advogada.

Os clubes prometem adiar a rodada e ninguém entrar em campo se o Flamengo ou qualquer outro clube se utilizar da liminar para colocar público nos jogos.

A advogada Fernanda Soares ressalta que “o CBJD prevê multa de R$ 100 a R$ 100 mil e perda dos pontos em disputa a favor do adversário caso o clube deixe de disputar a partida”.

“Caso a decisão do tribunal negue as duas coisas, os clubes que não jogarem poderão ser punidos com WO, perdendo os pontos das partidas”, completa Vinicius.

No STJD, os dirigentes vão entrar com um mandado de garantia para tentar convencer o presidente do tribunal, Otávio Noronha, de que a presença de torcida só deve acontecer se todos os clubes puderem fazer o mesmo, citando a isonomia esportiva.

Também nesse encontro, os clubes aprovaram por unanimidade a proposta feita pelo Sport de manter os jogos sem torcedores no Brasileirão ao menos até 2 de outubro. A data só poderá ser antecipada se as autoridades locais derem aval, caso contrário, nenhuma equipe contará com público em suas partidas. Uma nova reunião foi marcada para 28 de setembro para analisar o cenário.

A diretoria do Flamengo não compareceu à reunião, alegando que não cabe à CBF definir ou não sobre a presença de público, mas sim às autoridades locais.

“As autoridades sanitárias determinam se jogo pode ou não acontecer com torcida, não que vai ter que ter torcida. Agora, é competência das entidades esportivas – protegida inclusive pela Constituição Federal – organizar o evento esportivo. Com a decisão sanitária, a entidade que organiza o evento pode decidir se vai ter público ou não. E a decisão do Conselho Arbitral determina caminho a ser tomado”, acredita Andrei Kampff, advogado, jornalista e autor desse blog.

Segundo o UOL Esportes , os presidentes de Fluminense, Mário Bittencourt, Corinthians , Duilio Monteiro Alves, e Palmeiras, Mauricio Galiotte, foram alguns que criticaram a postura do Rubro-Negro .

Prefeitura do Rio de Janeiro já deu aval para o Flamengo receber 35% da capacidade do Maracanã na partida contra o Grêmio , no dia 15, pela Copa do Brasil, e 40%, no dia 19, pelo Brasileirão, também contra o Tricolor.

Os jogos do Brasileirão ainda não tiveram público em 2021, apesar da liberação das autoridades em algumas cidades.

“O CBJD [Código Brasileiro de Justiça Desportiva] prevê que os princípios do fair play e do pro competitione (prevalência, continuidade e estabilidade das competições) precisam ser observados na interpretação e aplicação do código”, conclui Fernanda Soares.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

 

 

Fonte: Uol

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Futebol

Bastidores da demissão: Além do vice na Libertadores, comportamento e falta de profundidade tática nos treinos desgastou passagem de Renato Gaúcho pelo Flamengo

Publicado

em

image processing20200201 29235 yt88l8

A passagem de Renato Gaúcho pelo Flamengo durou pouco mais de quatro meses, mas bem antes do divórcio o trabalho do treinador começou a ser contestado dentro do clube. Determinadas posturas no dia a dia incomodaram jogadores, integrantes da comissão técnica e dirigentes.

Ídolo com estátua no Grêmio, seu clube anterior, Renato chegou ao Flamengo sem mudar algumas atitudes que tomava em Porto Alegre e não lhe causavam problemas. No Ninho do Urubu, porém, a história foi diferente. Quando os titulares ganhavam folga, por exemplo, era comum o treinador não comparecer ao CT.

– Hoje ele se deu folga – era o comentário mais ouvido entre funcionários do Ninho nesses dias.

Renato no jogo contra o Grêmio: ausência em treino dos titulares no mesmo dia causou irritação — Foto: Maxi Franzoi/AGIF

Renato no jogo contra o Grêmio: ausência em treino dos titulares no mesmo dia causou irritação — Foto: Maxi Franzoi/AGIF

Já no primeiro mês de trabalho de Renato, quando o Flamengo enfileirava goleadas, a ausência do treinador na viagem a Natal para o jogo de volta contra o ABC, pela Copa do Brasil, foi mal recebida por alguns no Ninho. Na ocasião, ele recebeu autorização do vice de futebol do clube, Marcos Braz, para permanecer no Rio com os titulares.

Além de ocasiões pontuais como os treinos e a ausência em Natal, um ponto causou incômodo constante, principalmente entre os jogadores: a falta de detalhamento tático nas atividades. A maior parte dos treinos consistia em pequenos jogos, com menos de 11 jogadores em cada time, fossem nove contra nove, oito contra oito ou sete contra sete.

No dia a dia, a relação dos jogadores com Renato era consideravelmente melhor do que com seu antecessor, Rogério Ceni. “Gente boa” é uma expressão ouvida frequentemente no Ninho para definir o treinador que deixou o Flamengo nesta segunda. Mas a questão tática irritava boa parte do elenco.

– A gente consegue resolver jogos pela qualidade do time, mas tem momentos em que a gente precisa de um técnico indicando caminhos – disse um jogador.

Jogadores do Flamengo se irritaram com falta de profundidade tática dos treinos de Renato — Foto:  Pedro H. Tesch/AGIF

Jogadores do Flamengo se irritaram com falta de profundidade tática dos treinos de Renato — Foto: Pedro H. Tesch/AGIF

Já na reta final do trabalho, um episódio foi considerado a gota d’água, que dificultaria a permanência de Renato mesmo em caso de título da Libertadores: a ausência do técnico no treino que os titulares fizeram em Porto Alegre quatro dias antes da final contra o Palmeiras.

No mesmo dia, os reservas rubro-negros enfrentaram o Grêmio à noite, e Renato preferiu não comandar a atividade dos titulares. Se no início as críticas a esse tipo de comportamento ainda eram mais restritas em razão dos resultados, nesse caso a rejeição foi quase unânime e pavimentou a decisão pelo fim da passagem do treinador pelo Flamengo.

Quando Néstor Pitana apitou o fim da prorrogação da final da Libertadores, os envolvidos no futebol rubro-negro sabiam que não havia clima para Renato comandar mais um jogo sequer. O anúncio foi feito nesta segunda, e Maurício Souza será o técnico do Flamengo até o fim do Brasileiro.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo

Futebol

Flamengo planeja reformulação geral em setores do futebol para 2022

Publicado

em

landim

A derrota na final da Libertadores deverá confirmar uma grande reformulação no Flamengo para 2022. O técnico Renato Gaúcho não deve permanecer e pode sair até mesmo antes do fim do Brasileiro, porém, as mudanças não devem parar por aí. O clube carioca deverá passar por uma verdadeira mudança que inclui jogadores e também profissionais que fazem parte do futebol do Rubro-Negro há algum tempo.

Entre os jogadores, há pelo menos cinco que não devem continuar para a próxima temporada. O zagueiro Bruno Viana, que pertence ao Braga, e não deverá ter seu vínculo renovado. O goleiro César que deve ser negociado, além do volante Piris da Motta e do lateral-direito Rodinei. O jovem João Gomes, de 21 anos, também tem chances de ser negociado pelo clube carioca.

Além dessas saídas, o Flamengo também deverá ir ao mercado e fazer contratações. O clube carioca entende que precisa se reforçar com um goleiro e também com meia, para ser uma espécie de “sombra” para Arrascaeta. A contratação de um lateral-direito também não está descartada pelo Rubro-Negro.

Porém, a reformulação não vai passar apenas por mudanças no elenco. De acordo com informações do portal “UOL”, a preparação física e o departamento médico do Flamengo, que receberam muitas críticas na temporada, podem sofrer mudanças. Lembrando que o clube irá passar por eleições no próximo mês e o atual presidente Rodolfo Landim é o favorito para ser reeleito.

Fonte: O Dia

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo

Futebol

Diretoria do Flamengo avalia demissão de Renato Gaúcho

Publicado

em

61a299f073c41

Renato Portaluppi, que já vem sendo muito pressionado pela torcida do Flamengo há alguns jogos, pode deixar o comando técnico do clube a qualquer momento após o vice-campeonato na Libertadores, diante do Palmeiras.

Conforme apurado pela reportagem da TNT Sports, o treinador, que tem contrato até o fim deste ano, não permanecerá no Rubro-Negro para a próxima temporada e pode ser que chegue a não cumprir o contrato.

Nos bastidores do Flamengo, ainda de acordo com a apuração da TNT Sports , é discutida a possibilidade de Renato não estar à frente da equipe já na próxima terça-feira (30), diante do Ceará, jogo válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O técnico chegou ao time carioca em julho, horas depois da demissão de Rogério Ceni. No contrato, há uma cláusula de renovação automática caso Rodolfo Landim seja reeleito presidente do clube.

Fonte: TNT Sports

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo