Landim fala sobre indenização das famílias vítimas do incêndio no Ninho e pede 'bom senso': 'Vida não tem preço'
Siga nas redes sociais

Noticias

Landim fala sobre indenização das famílias vítimas do incêndio no Ninho e pede ‘bom senso’: ‘Vida não tem preço’

Publicado

em

imagem 2021 04 30 143917

A tragédia que levou a dez vítimas fatais no incêndio do Ninho do Urubu em fevereiro de 2019 foi assunto em entrevista de Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, ao site “ge”. O mandatário deu a sua versão para a forma com que o clube tem assistido as famílias envolvidas, pediu “bom senso de não tomar a decisão de sair pagando valores que são fora da realidade” e cutucou a gestão passada, presidida por Eduardo Bandeira de Mello, um dos denunciados pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) em janeiro.

– Tivemos sempre a preocupação, desde o primeiro momento, de assistir as famílias da melhor maneira possível. Quando você tem um acidente desse, qualquer coisa que você fale é pouco perto do que foi a perda da vida de dez garotos. Mas dentro do que tínhamos possibilidade, colocamos assistente social, psicólogos, tudo para assessorar as famílias. Procuramos resolver os problemas o mais rápido possível. É óbvio que, se pudéssemos, iríamos indenizar todo mundo o mais rapidamente possível. Mas peço atenção das pessoas ao seguinte: qual outro acidente em grande escala no Brasil, após dois anos, você já tinha resolvido o problema de indenização como o Flamengo resolveu? – iniciou Landim, emendando:

– É claro que como uma pessoa diretamente envolvida, presidente do clube, sabendo do que foi, no coração você fica fragilizado, mas da mesma forma tivemos que estabelecer limites porque era um processo de indenização que tínhamos que fazer com recursos do clube. Fomos consultar a área jurídica para ver qual era o valor de indenização normalmente pago, que é pelo sofrimento das pessoas, pelo dano… Vida não tem preço, você não indeniza vida.

Rodolfo Landim afirmou que o critério para os valores oferecidos às famílias das vítimas foi explicado no Conselho Deliberativo:

– Num momento como esse, as pessoas tendem a usar, principalmente advogado e tal, e também informações com números estratosféricos, causa uma expectativa muito grande nas famílias. Mas temos que ter bom senso de não tomar a decisão de sair pagando valores que são fora da realidade. Explicamos isso no Conselho Deliberativo, explicamos valores de referência e dissemos que íamos pagar mais. Mas tudo tem um limite.

– Dentro do que foi possível ser feito, olho para trás e, sinceramente, acho que agimos correto com a famílias, não deixamos de assistir… Acho que faz parte do jogo que apareça um advogado falando que não, pressionando… Talvez no passado as pessoas que estavam sentadas aqui estivessem mais preocupadas com a imagem delas, mas temos que absorver o desgaste para tomar a decisão que precisa ser tomada e não a mais confortável – finalizou Landim.

Até o momento, oito famílias e meia das dez vítimas da tragédia chegaram a um acordo com o Flamengo no que diz respeito a indenizações. Os valores variaram entre R$ 1,5 milhão a R$ 2 milhões. O clube não se acertou com a família de Christian Esmério, cujos pais preparam uma ação de R$ 10 milhões contra o Rubro-Negro, e a mãe de Rykelmo Viana, que foi à Justiça cobrando R$ 6,9 milhões da instituição.

DEFENSORIA RECLAMA DE DEMORA

Nesta quinta-feira, aliás, a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPRJ), em segunda instância, reclamou de demora de mais de três meses da Justiça em analisar pedido contra o Flamengo pelo retorno ao pagamento das pensões (R$ 10 mil) aos parentes das vítimas falecidas. A informação inicial é do site “Esporte News Mundo”.

Fonte: Lancenet

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Noticias

CEO de empresa ameaça encerrar parceria com o Flamengo após polêmica: “Clube que corra atrás”

Publicado

em

51601281044 b28304d839 k e1634740905261

Após as ironias e críticas que recebeu por se posicionar a favor de que o jogador Vitinho não abaixe as meias e deixe de tampar o patrocínio da MOSS, o CEO da empresa, Luis Felipe Adaime, utilizou as redes sociais para desabafar. Ele ameaçou encerrar a parceria entre o patrocinador e o Flamengo.

“Dinheiro de pinga. Ano que vem não tem mais. Abraços. Boa sorte ao Mengão pegar R$ 6 milhões. Eu acho que pega fácil”, escreveu Adaime, após um torcedor do Flamengo ironizar o valor de R$ 3,6 milhões que a empresa paga ao clube pela publicidade nos meiões.

A polêmica envolvendo a empresa e o clube começou na segunda-feirad. Em contato com o Jornal O Dia, Luis Felipe Adaime, CEO da Moss, disse que a orientação ao Marketing do Flamengo já foi feita “umas quatro vezes”, mas o pedido não surtiu efeito. Tanto é que após o jogo contra o Cuiabá, partida que Vitinho atuou e participou de lance polêmico no fim do segundo tempo, Luis usou as redes sociais e promoveu uma campanha inusitada para pedir que o atacante não abaixe mais o material nos jogos.

A Moss se tornou parceira do Flamengo em abril deste ano e o contrato, que renderá R$ 3,6 milhões (valor pago à vista) aos cofres do clube, é válido até dezembro de 2021. Além do meião do time profissional masculino, a marca também é exibida na propriedade do time feminino rubro-negro.

Fonte: O Dia

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo

Noticias

CBF sinaliza que vai poupar atletas do futebol brasileiro em lista de últimas datas-Fifa

Publicado

em

Gabigol Selecao Brasileira

A diretoria da CBF sinalizou que os jogadores do Brasil devem ser poupados da convocação da seleção nas últimas datas-Fifa. Ainda não foi batido o martelo sobre o assunto. O aceno da confederação foi feito aos clubes depois de a entidade não ter adiado as rodadas coincidentes com partidas das eliminatórias.

A Espn publicou nesta segunda-feira que existe um debate entre a diretoria da confederação e o técnico Tite. A conversa com o treinador previa que, caso o Brasil estivesse bem posicionado na tabela, poderia se abrir mão dos atletas que atuam no país.

Líder das eliminatórias, a seleção está com 31 pontos, 16 a mais do que o quinto colocado que é o Uruguai. E o Brasil ainda tem um jogo a menos não disputado com a Argentina. Com seis rodadas por jogar, precisaria haver uma catástrofe para o time de Tite não ganhar uma das quatro vagas diretas no Mundial.

Caso fossem convocados, os jogadores desfalcariam os times em duas rodadas do Brasileiro, perto do final da competição. Nas últimas listas, Tite tem chamado Everton e Gabigol, do Flamengo, Weverton, do Palmeiras, e Arana, do Atlético-MG.

Apesar do aceno da CBF, é preciso esperar pela lista do treinador da seleção. A confederação já deu certeza de que adiaria jogos coincidentes das eliminatórias e recuou após pressão de alguns clubes e federações.

Fonte: Uol

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo

Noticias

Renato Gaúcho lamenta chance desperdiçada pelo Flamengo contra o Cuiabá mas alivia: “Todo mundo vai tropeçar”

Publicado

em

51599794907 833b47a7a6 k

O Flamengo protagonizou um jogo de ataque contra defesa diante do Cuiabá, neste domingo no Maracanã. Dentro de casa, o time carioca pressionou o tempo todo, mas faltou precisão para marcar e sair com a vitória. Ao fim do jogo, o técnico Renato Gaúcho lamentou o tropeço, que atrasa o time carioca na corrida por alcançar o líder Atlético-MG, no Brasileirão.

– É uma equipe que não vai ganhar todos os jogos. Não tem uma equipe nenhuma no mundo que vai ganhar todos os jogos. Todo mundo vai tropeçar. O Atlético-MG tropeçou hoje. Infelizmente nós também. A gente empatou um jogo que poderia reduzir a distância. Um jogo pegado, tentamos de todas as formas, mas infelizmente não conseguimos – analisou.

O treinador também comentou a estratégia da equipe visitante, que montou uma retranca eficiente, e deu poucos espaços ao Flamengo.

– Quando você pega uma equipe bem fechada, ela tira todos os espaços, ela não deixa você chutar. No futebol é muito mais fácil destruir do que construir. No momento, por mais talentosos que sejam os jogadores, se eles não tiverem espaços para construir, fica difícil. Então é mais fácil fazer falta, dar um chutão para frente, entregar a bola para o adversário e ficar fechadinho. É uma equipe que se propôs a não tomar o gol. Não ofereceu perigo nenhum. Jogaram fechados. Vieram com essa proposta e deu certo. Martelamos, mas a bola não entrou.

O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira, quando enfrenta o Athletico-PR, em jogo de ida pela semifinal da Copa do Brasil. Já no próximo sábado, o Rubro-Negro joga o Fla x Flu, pelo Brasileiro.

Fonte: Globo Esporte

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo




WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com