Depois de dois resultados ruins (derrota para o Vasco empate com a Portuguesa), o Flamengo agora foca na Conmebol Libertadores. O time encara o Vélez , nesta terça-feira (20), em um momento turbulento e com diversas dúvidas na equipe rubro-negra.

Para o duelo marcado para às 21h30, com transmissão do FOX Sports e cobertura em tempo real do ESPN.com.br, Rogério Ceni ainda não teve confirmado o time titular para o duelo. Tudo por conta da suspensão de Rodrigo Caio.

O zagueiro, principal nome do setor defensivo, cumpre suspensão por conta da expulsão contra o Racing, na eliminação rubro-negra na última Libertadores. Com isso, o treinador ainda carrega a dúvida para o duelo. A tendência é de que Bruno Viana seja o parceiro de Willian Arão.

Rogério Ceni conta com o retorno de Arrascaeta, que se recupera de uma lesão no tornozelo e conviveu com um imbróglio em relação à renovação de contrato. O agente do atleta, Daniel Fonseca, quer uma valorização ao uruguaio, uma das principais peças do elenco carioca. Se o uruguaio não atuar, Vitinho deve ser o escolhido.

De resto, Rogério Ceni deve manter a base que vem jogando: Diego Alves; Isla, Willian Arão, Bruno Viana e Filipe Luís; Diego, Gerson, Éverton Ribeiro e Arrascaeta. Bruno Henrique e Gabigol.

Só que as interrogações não se limitam apenas à escalação rubro-negra. Rogério Ceni chega bastante pressionado pelos resultados ruins. Uma organizada do Flamengo cobrou bastante o treinador e afirmou que não existe uma satisfação com o trabalho do comandante.

Por outro lado, Marcos Braz, vice-presidente de futebol, reforçou o apoio ao técnico. Segundo o cartola, Ceni tem muito respaldo da direção e tem o trabalho aprovado pelos dirigentes e pelos jogadores.

Para finalizar, o Flamengo ainda convive com um duro tabu quando atua em solo argentino. Em 30 jogos fora de casa contra um adversário na Argentina, foram cinco vitórias, 12 empates e 13 derrotas.

No século, a equipe que tem apenas uma vitória como visitante diante dos hermanos. Foi na Mercosul de 2001, quando a equipe venceu o San Lorenzo por 2 a 1, na fase de grupos.

Desde então, são sete jogos, com cinco empates e duas derrotas. Neste período, amargou um vice para o San Lorenzo, com a derrota nos pênaltis na Mercosul de 2001, uma eliminação traumática para o próprio Ciclón na Libertadores de 2017, além de uma derrota no primeiro jogo da decisão da Sul-Americana de 2017 contra o Independiente (foi vice no Rio de Janeiro).

Pela Libertadores, o Flamengo só tem uma vitória em solo argentino. Foi contra o River Plate, na edição de 82. Na época, Zico, Nunes e Lico marcaram no triunfo por 3 a 0.

Para acabar com o jejum, o Flamengo aposta no trio decisivo desde 2019: Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol devem ir a campo para tentar fazer com que o clube volte a vencer uma partida na Argentina.