Flamengo goleou o La Calera nesta terça-feira (27), dentro do Maracanã, por 4 a 1 e manteve sua invencibilidade na Conmebol Libertadores. O torcedor da equipe ainda pode se animar em ver, por alguns minutos, Pedro e Gabigol atuando juntos.

Ao final da partida, durante entrevista coletiva, o técnico Rogério Ceni apontou em que momento planeja utilizar a dupla de centroavantes atuando junta no comando do ataque.

“Em um jogo como hoje, dois homens centralizados, o Gabriel com mais movimentação, e dando um pouco mais de força, com Vitinho e Michael dos lados. São dois jogadores com mais intensidade de recomposição”, disse.

“Aí, o Gerson funciona mais como um jogador para poder pifá-los. Os dois foram usados dessa maneira no jogo passado, hoje, com a entrada de jogadores mais velozes e descansados pelo lado, podem recompor um pouco a parte que falta neles, que é a marcação”, completou.

Outros jogadores que foram tema da entrevista de Ceni foram Gerson e Diego Ribas. O primeiro foi elogiado pelo treinador por ter finalizado mais, algo que o comandante revelou pedir para a dupla de volantes.

“Finalizou mais, poderia ter finalizado mais, tentou dar uma assistência no final, em uma bola em cima da linha da grande área. Deu mais chutes a gol. Eu gosto, porque é uma opção que falta para a gente, essa batida de fora da área, essa chegada, porque, às vezes, as equipes estão muito fechadas. Temos que tentar incentivar, não só ele (Gerson), mas o Diego, também, ou quem quer que ocupe essa posição de volante”, avaliou.

Por fim, o treinador elogiou a dupla de zaga formada por William Arão e Bruno Viana, avaliando como boa a atuação dos dois, apesar dos 15 minutos iniciais na segunda etapa.

“Tivemos uma falha que eu não consegui avaliar, ainda. Eu acho que o Bruno tentou antecipar, acabou recebendo essa bola nas costas. O Arão gritou para ele ficar, acho que ele não entendeu. Mas eu achei uma atuação boa da defesa”, afirmou.

“Interceptaram a maioria das bolas, no primeiro tempo, poucas chances de gol, no segundo, tivemos os primeiros 15 minutos em que é natural que o adversário chegue mais, mas voltamos a jogar bem. Eu acho que nós tivemos uma boa atuação defensiva. Mas a pior parte do jogo foram esses 15 minutos”, finalizou.