Douglas Santos superou lesão na juventude, atraiu interesse do Flamengo e hoje joga Champions League
Siga nas redes sociais

Futebol

Douglas Santos superou lesão na juventude, atraiu interesse do Flamengo e hoje joga Champions League

Publicado

em

2j1Z 7e27Qu l

Titular no Zenit , que irá jogar contra a Lazio , nesta terça-feira, em duelo válido pela fase de grupos da Champions League , Douglas Santos não teve um começo de carreira dos mais fáceis. Ele precisou superar uma grave lesão na adolescência e algumas frustrações antes de se firmar como jogador profissional.

Depois de começar a jogar bola em um campinho no terreno baldio perto de casa, ele passou por escolinhas e chegou a fazer testes em vários clubes do Brasil.
“Passei duas semanas no Corinthians , mas não tinha empresário. Foi o pai de um amigo meu que conseguiu um teste e não tinha quem cuidasse de mim, e os treinadores viram que não tinha como me manter e não ficaram. Depois, fiquei um mês em avaliação no Internacional e não deu certo, e mais duas semanas no Grêmio . Ainda fiquei no Criciúma, mas não deu certo”, contou Douglas, ao ESPN.com.br .

Depois das frustrações, o jovem viveu um momento ainda mais difícil quando foi jogar uma final do paraibano de futsal pelo colégio Estrela do Mar, do qual era bolsista.

“Em um lance me dei mal e fraturei o fêmur. Tive que operar e fiquei um ano meio sem jogar, quatro meses sem pode andar. Eu tinha só 15 anos e poderia ter acabado minha carreira ali”, contou.

Depois, Douglas voltou a treinar e resolveu dar uma “cartada final” no Náutico em uma peneira repleta de jovens.

“Falei para o meu pai: ‘É o meu ultimo teste, pode conseguir um emprego para mim porque não quero mais depender do senhor’. Acho que foi nesse momento que foquei mais nos meus objetivos e no que eu queria”, afirmou.

“Tinha tentado como meia esquerda nos outros times, mas na hora do teste o treinador perguntou quem era meia. Nisso, uns 50 garotos levantaram a mão. Quando ele perguntou quem era lateral tinham poucos, e resolvi tentar. Depois de 15 minutos de treino, o treinador me pediu para sair, falou que tinha passado e iria me avaliar com o grupo”.

Poucos meses depois, Douglas já estava entre os profissionais. Em 2012, passou a jogar o Estadual e o Brasileiro com o treinador Alexandre Gallo e foi chamado pela seleção sub-20 e depois pela principal por Luis Felipe Scolari, que só convocou jogadores do Brasil.

“Eu estava no treino e me disseram que fui chamado para a seleção, mas eu achei que fosse para a sub-20. Eu me emocionei por tudo que tinha passado e fiquei feliz demais. Foi um dia importante para mim porque era um menino novo e sem perspectivas de vida até então. Tinha feito poucos jogos no profissional, mas fui bem e chamei atenção. A gente sabe como é difícil para um jogador de fora de Rio e São Paulo ser chamado”, afirmou.

“Depois dessas oportunidades, as portas se abriram. A minha vontade de crescer aumentou muito depois disso. Fui para esse jogo e o Ronaldinho Gaúcho estava lá, um cara que sempre acompanhei. Eu não joguei, mas foi uma experiência muito boa”, disse.

Depois de destacar pela seleção no Torneio de Toulon, na França, Douglas foi contratado pela Udinese-ITA. “Eu não joguei muito, mas aprendi a ser profissional, ter horários, focar mais no trabalho e me alimentar melhor. Foi uma escola para mim”.

No meio de 2014, ele voltou ao Atlético-MG, pelo qual faturou a Copa do Brasil em cima do arquirrival Cruzeiro.

“Foi uma final histórica porque foi um clássico. Durante a semana nós falávamos muito, mas sabíamos que iriamos conquistar de qualquer forma. Nos treinos estávamos muito alegres, felizes e confiantes. Antes de uma final todos ficam tensos, mas não ficamos. Nos divertimos muito e isso me marcou. O atleticanos ficaram muito felizes com isso”, disse.

Após ser campeão olímpico pela seleção brasileira em 2016, Douglas foi vendido ao Hamburgo-AL. No meio do ano passado, ele recebeu uma oferta do Flamengo quando passava férias em João Pessoa-PB, mas acabou acertando com o Zenit-RUS.

“O Flamengo veio falar comigo e o meu empresário, mas meu intuito é permanecer por muito tempo na Europa. Ainda estava no Hamburgo e não tínhamos conseguido subir para 1ª divisão da Alemanha”, disse o jogador.

“Eu fiquei muito feliz porque minha família toda é flamenguista. Muita gente me parava na rua perguntando se iria ao Flamengo, se tinha acertado. Eu disse para ter calma porque as coisas iriam ocorrer como Deus quisesse. Eu fiquei feliz. No futuro próximo, pode ser. Mas eu estou focado em permanecer na Europa”, garantiu.

Fonte: Espn

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Futebol

Dia do freguês? Torcedores do Flamengo zoam o Grêmio após classificação

Publicado

em

E YAD1rXsAMEeO2

Flamengo deu um ‘presente de grego’ para o Grêmio no dia em que o clube gaúcho completa 118 anos. Após a vitória por 4 a 0 no jogo de ida, o time carioca venceu por 2 a 0 no Maracanã e garantiu a vaga nas semifinais da Copa do Brasil .

O resultado fez com que os torcedores flamenguistas não deixassem passar a oportunidade de desejar os parabéns para o adversário de uma forma bem descontraída.

 

Além disso, teve quem lembrou que neste domingo (19) as equipes voltam a se enfrentar, só que desta vez pelo Campeonato Brasileiro.

Parabéns para você!

Ainda tem mais!

Dia do freguês?

Presente de grego

Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Fonte: Uol

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!
Continue lendo

Futebol

Renato parabeniza grupo pela entrega e comemora reencontro com a torcida do Flamengo: ‘Dia especial’

Publicado

em

E YJGWdXMAMk2pV

A noite desta quarta-feira foi especial para Renato Gaúcho. Isso porque o treinador reencontrou a torcida no Maracanã, e o Flamengo venceu o Grêmio por 2 a 0, pela quartas de final da Copa do Brasil . Com o resultado, o time avança na competição para enfrentar o Athletico Paranaense. Em entrevista coletiva ao fim do confronto, Renato parabenizou a equipe e destacou que ficou satisfeito por retornar ao Maracanã e reencontrar a Nação.

> David Luiz é regularizado e dá mais um passo para estrear no Flamengo

– É um dia especial. Faz muito tempo que eu não encontrava a torcida do Flamengo a favor, porque contra era, praticamente, um bom tempo. Fico mais feliz ainda pela entrega da equipe por mais uma vitória, fazendo com que a gente passa para a semifinal de mais uma competição. Então, já dei os parabéns para o meu grupo. Fiquei muito satisfeito de voltar ao Maracanã, reencontrar a torcida do Flamengo com meu grupo e conseguir mais uma vitória.

> Veja a tabela da Copa do Brasil

Dentro de campo, o jogo foi “pegado”, com muitas faltas e reclamações dos dois lados. O Flamengo terminou a partida com 13 infrações, enquanto o Grêmio, 18. Renato foi questionado se a arbitragem foi um empecilho para um confronto “mais vistoso”. No entanto, o treinador não fez críticas e destacou que está concentrado na sua equipe.

– Acho que a arbitragem esteve normal, é um jogo pegado. O Grêmio vende caro sempre as derrotas. É o estilo do futebol gaúcho, tanto do Grêmio quanto do Internacional. É lógico que a gente tem jogadas mais ríspidas, mas é uma coisa normal. Acredito que ele deu os cartões para quem mereceu tomar os cartões, o pênalti foi legítimo, ninguém pode reclamar de nada, até porque foi uma belíssima jogada do Pedro. Vocês me conhecem, independente de como um árbitro apita uma partida, eu não gosto de opinar. Eu procuro me concentrar mais na minha equipe do que na arbitragem.

Veja mais declarações de Renato Gaúcho:

TORCIDA NO ESTÁDIO
– Eu sou a favor, totalmente, dos torcedores voltarem aos estádios. Você tem o jogador de futebol que gosta da torcida no estádio, você tem o cantor, você tem o ator de teatro, e ele quer o público. Acho que, seguindo os protocolos, qual é o problema? Vejo que, no futebol, muita gente quer aparecer em cima do futebol. “Ah, não pode entrar torcedor no estádio”. Eu vejo tantas aglomerações por aí, não sou eu que vou ficar aqui dando exemplo porque todo mundo vê. E não vejo ninguém tomando providências. Não vejo ninguém se importando tanto quanto no futebol. Por que só no futebol? Por que tem uma câmera, e as pessoas estão aparecendo?

– Se tiver que acabar com o público no futebol, que acabe em todos os locais. Eu vejo shows de artistas, que eu não sou contra, bem pelo contrário. Eu vejo outros tipos de shows e não vejo ninguém comentar das aglomerações. Não vejo ninguém chegar lá e proibir, uma vez ou outra. Então, é o tal do futebol, o futebol faz com que todo mundo apareça na televisão, entendeu? Então, se querem coibir o público no futebol, que partam para os outros locais também, não somente no futebol. Essa é a minha opinião.

RETORNO DE ATLETAS LESIONADOS
– É difícil de falar porque a gente tem reavaliado esses jogadores diariamente, eles têm treinado, mas eu converso bastante com eles, departamento médico também. Eu vou muito pelo que o jogador me passa. Eles têm se recuperado bem, mas são lesões perigosas. Então, é difícil de falar hoje quando que eles vão voltar. Somente no dia a dia com os treinamentos, com o que eles passam para gente, que vamos definido em qual jogo eles podem voltar.

COMO ESTÁ DAVID LUIZ?
​- O David Luiz é um grande profissional, já conversei algumas vezes com ele para saber das condições dele. É um jogado que está parado desde maio, ele vem de um procedimento. É um jogador que estava treinando, é um jogador que, quando chegou no Flamengo, na segunda-feira, fez os exames, e os exames dele foram bons. Mas vale também para os jogadores que estão entregues ao departamento médico, vou conversando com eles, trocando ideia e, no momento em que ele estiver 100%, se sentindo bem, é lógico que a gente vai utilizar o David Luiz. Mas, por enquanto, é importante ele recuperar bem a forma física dele, recuperar a musculatura dele.

POLARIZAÇÃO DE FLAMENGO E ATLÉTICO-MG NO FUTEBOL NACIONAL?
– De maneira alguma. Tanto Flamengo quanto Atlético estão bem, assim como o Palmeiras está também. Não tem uma equipe que vai ganhar todos os jogos. Não tem uma equipe imbatível. O Atlético vem ganhando, o Flamengo vem ganhando, o próprio Palmeiras vinha ganhando, mas é uma coisa normal. O Campeonato Brasileiro é muito difícil e muito longo. Qualquer vacilo, de repente, você perde umas quatro posições. Então, é muito cedo até porque foi jogado uma rodada do segundo turno, tem muitos jogos pela frente.

ELENCO ENCORPADO
– Acima de tudo, os jogadores estão de parabéns, porque é aquilo que eu falo, eu não tenho um time, tenho um grupo. Por isso que peço diariamente para eles treinarem forte. Todo jogador que treina forte, vai jogar forte. A camisa chega, nós temos três competições, tem espaço para todo mundo. O jogador de futebol não vai se preparar em dois, três dias. Ele tem que estar preparado para no momento em que for chamado, ele dar conta do recado. É o que tem acontecido. Por isso que, independente de quem entra em campo, o Flamengo tem jogado, tem jogado bem, tem respeitado seus adversários, tem conquistado as vitórias, tem conquistado classificações.

SONHO DE SER CAMPEÃO
– A gente trabalha para isso. Esse é o trabalho, tenho falado isso quase que diariamente para o meu grupo. A gente vem ganhando, a gente vem conquistando vitórias, a gente está buscando os primeiros colocados no Campeonato Brasileiro, a gente está numa semifinal de Copa do Brasil e está numa semifinal de Libertadores. Tudo isso está muito bonito, está todo mundo gostando, mas se não ganhar, não adianta nada. A gente trabalha para ganhar. A gente sabe que temos trabalhando para chegar numa final e levantar a taça, essa é nossa obrigação, esse é o nosso trabalho.

Renato Gaúcho

Renato Gaúcho conversa com Thiago Maia durante o jogo contra o Grêmio (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Fonte: Lancenet

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo

Futebol

Atuações do Flamengo: Pedro decide em noite de destaque para Maia, Ribeiro e Rodrigo Caio

Publicado

em

51480393946 dfd6b0b245 o

Gabriel Batista (GOL) – Pouco exigido, mas deu conta do recado nas poucas finalizações do Grêmio. Como de hábito, muito acionado com a bola nos pés – 6.0

Matheuzinho (LAT) – Muita força física e participação nas ações ofensivas. É outro jogador que melhora a cada partida. A cada jogo que passa deixa mais a acirrada a concorrência com Isla. Vem em alto nível há um bom tempo – 6.5

Rodrigo Caio (ZAG) – Se não fossem as seguidas lesões, seria aclamado o melhor zagueiro do Brasil com sobras. Impressionante como é completo. Voltou em alto nível. Bem no combate, nas antecipações e no combate direto – 7.0

Léo Pereira (ZAG) – Manteve o nível das últimas partidas. Muito firme no combate e bem nas antecipações. Ganha confiança a cada jogo – 6.5

Rafinha em derrota do Grêmio para o Flamengo — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Renê (LAT) – Não teve uma boa volta ao time após quase dois meses. Fora de ritmo, não conseguiu dar continuidade na maioria das jogadas e cometeu erros bobos de perda de posse. Noite ruim – 5.0

Thiago Maia (VOL) – Que baita atuação! Dominou o meio de campo. O melhor jogador do Flamengo em campo. Parece se sentir mais à vontade e dono dos espaços quando joga de primeiro volante. Bem demais no combate, na saída de bola e ainda teve bons momentos de arrancadas – 7.0

Andreas (MEI) – Precisa encontrar um equilíbrio entre o que faz com e sem a bola. Tem uma qualidade indiscutível com a bola, distribui bem o jogo, mas ainda peça no combate – 6.0

Éverton Ribeiro (MEI) – Mais uma grande atuação, padrão Seleção. Tentou dar dinamismo a um meio de campo muitas vezes espaçados e foi beneficiados pela entrada de Pedro como referência. Não à toa, participou dos dois gols – 7.0

Vitinho (ATA) – Muitas vezes estava muito enfiado entre os zagueiros, longe da bola. Ocupava o espaço pelo meio da área nas saídas de Gabigol e foi facilmente marcado. Quando participou do jogo, não teve boas tomadas de decisão. Bem abaixo das últimas exibições – 5.0

Michael (ATA) – Não brilhou como domingo, mas fez uma boa partida. Foi a principal arma ofensiva no primeiro tempo e não marcou seu gol porque o zagueiro tirou em cima da linha. No segundo tempo, perdeu chance clara após passe de Gabriel – 6.5

Gabriel (ATA) – Saiu muito da área e facilitou a marcação da defesa gremista. Teve somente uma oportunidade no primeiro tempo, mas furou de pé direito. Ponto alto da noite foi quando descolou belo cruzamento para Michael desperdiçar chance clara. Saiu irritado com Renato logo após discutir com Felipão – 5.5

Entraram:
Pedro – Mudou o jogo. Aproveitou muito bem a oportunidade e foi responsável pelos dois primeiros gols gritados pela torcida em muito tempo. Fez o que faltou a Gabigol, se posicionou dentro da área. Sofreu pênalti, converteu e ainda fez mais um – 7.5
Lázaro – Teve uma rara oportunidade na posição em que se sente mais à vontade e não conseguiu render. Discretíssimo – 5.0
Ramon – Entrou no fim – Sem nota
Gustavo Henrique – Entrou no fim – Sem nota
João Gomes – Entrou no fim – Sem nota

Novo Banner Flamengo — Foto: Divulgação

Novo Banner Flamengo — Foto: Divulgação

Fonte: Globo Esporte

Gostou da notícia?

Então, nos siga em todas nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Mengão!

Continue lendo




WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com